O poder do Feng Shui
23 de agosto de 2018
Conheça mais sobre a pizza vegana
13 de setembro de 2018

Como hidratar a derme sem deixá-la oleosa

Estamos no inverno, época em que a pele precisa de mais cuidados e hidratação devido ao vento e as baixas temperaturas, por esses e demais outros motivos o inverno é a estação ideal para abusar de tratamentos de pele como a hidratação.

Pessoas que têm a epiderme normal ou seca costumam hidratá-la com mais facilidade do que pessoas com epiderme oleosa. Mas afinal o que é hidratação e para que ela serve?

A pele ao longo dos anos vai perdendo sua elasticidade e capacidade de regeneração. Com o passar do tempo, essa situação se torna algo crônico, aumentando as chances de aparecimento de rugas. Hidratar a epiderme com frequência atrasa seu envelhecimento, levando mais tempo para que a pele apresente qualquer tipo de anormalidade.

A hidratação consiste em um tratamento profundo e eficiente para a saúde da pele, promovendo elasticidade, umidade, luminosidade e mantendo a quantidade de água dos tecidos em proporções adequadas. O ato de hidratar, portanto, repõe a umidade perdida da epiderme, diminuindo danos, tensões e suavizando as rugas.

O ritual pode ser feito durante a noite e ao longo do dia. Antes de se deitar, lave bem o rosto e, com a pele limpa, aplique um creme nutritivo que agirá enquanto você dorme. Já durante o dia utilize o creme hidratante diretamente na pele e finalize com um protetor solar. Outra opção é aplicar um hidratante já com fatores de proteção FPS na fórmula.

Mas, apesar de tantos benefícios, na hora da hidratação é preciso considerar a composição de cada tipo de pele, pois uma vez feito de modo inadequado o tratamento pode agravar os casos de oleosidade. Acompanhe as dicas a seguir para hidratar cada tipo de pele de maneira adequada.

Pele seca: Com aparência ressecada, a pele seca demanda mais umidade do que os outros tipos, por isso é a que mais precisa de hidratação. O produto ideal para essa composição são as fórmulas emolientes e umectantes, com menos água e mais óleo. E aliada à hidratação deve-se ter o hábito de ingerir boas quantidades de líquido.

Pele oleosa:  Apesar do óleo natural já hidratar e proteger a pele, a epiderme oleosa também precisa de cuidados. A falta de hidratação pode causar um aumento na produção de óleo, trazendo um efeito indesejado e contrário ao que se espera. Para as peles oleosas o ideal é aplicar produtos sem qualquer tipo de óleo na formulação, como gel, loção, fluido ou toque seco.

Pele mista: Esse tipo de pele apresenta características tanto de pele seca quanto oleosa. Em cada região do rosto a epiderme apresenta características diferentes: oleosa em algumas partes e seca em outras. Para esse tipo de pele o ideal é investir em produtos de composição suave, como o gel-creme por exemplo. O produto não aumenta a oleosidade nas áreas onde ela já existe em maior quantidade.

Pele acneica: A hidratação desse tipo de pele pede um pouco mais de cuidado, pois deve ser feita após o tratamento de controle da acne, umas vez que esses produtos geralmente possuem ácido e ressecam a epiderme além do normal. É importante utilizar produtos com formulações menos complexas e com base em gel.

Pele sensível: Exposta a fatores externos, como bactérias, poluição e raios solares, a pele sensível é caracterizada pelo comprometimento da sua barreira protetora. Ficando facilmente vermelha e irritada, a epiderme sensível coça e descama com facilidade, por isso a importância da hidratação, que além de aliviar os desconfortos, repõe a vitalidade e a beleza da pele.

Gostou das dicas? Então continue acompanhando nosso blog para mais assuntos interessantes sobre cuidados estéticos e saúde do corpo.